doutoramento sociologia

teorias sociológicas clássicas: grandes obras

Ano letivo 2019/20

Docente: José Luís Casanova

Créditos (ECTS): 6
Horas de aula: 16
Número de sessões: 8
Área científica: sociologia
Língua de ensino: português

Semestre letivo: 1.º
Horário: segundas-feiras, das 20h30 às 22h30
Calendário e Sala(s): consulte aqui

 

Objetivos

Com esta unidade pretende-se contribuir para a formação avançada em Sociologia através de um trabalho aprofundado sobre as teorias clássicas. Trata-se de estudar obras de referência de autores fundadores e clássicos com o intuito de promover uma compreensão mais clara das especificidades, divergências e afinidades fundamentais nas teorias sociológicas. Dá-se, ainda, relevo aos modos de apropriação das teorias clássicas por parte de autores contemporâneos, e ao papel das obras clássicas nos processos de reflexividade social e de construção da contemporaneidade.


Programa

1. Teorias clássicas: antiguidade e contemporaneidade

1.1. Modernidade e ciência social

1.2. Teorias sociológicas e reflexividade social

2. Obras de referência

2.1. Da Democracia na América, Alexis de Tocqueville (1835-40)

2.2. A Ideologia Alemã, Karl Marx e Friedrich Engels (1846)

2.3. A Filosofia do Dinheiro, Georg Simmel (1900)

2.4. As Formas Elementares da Vida Religiosa, Émile Durkheim (1912)

2.5. Economia e Sociedade, Max Weber (1922)

3. Teorias sociológicas: diversidade e processos de elaboração

3.1. Especificidades e articulações

3.2. Inovação e cumulatividade

 

Bibliografia básica 

Durkheim, Émile (2002), As Formas Elementares da Vida Religiosa, Oeiras, Celta Editora.

Jenks, Chris (org.) (1998), Core Sociological Dichotomies, London, Sage Publications.

Marx, Karl, e Friedrich Engels (1975), A Ideologia Alemã, Lisboa, Livraria Presença.

Ritzer, George (org.) (2003), The Blackwell Companion to Major Classical Social Theorists, Oxford, Blackwell.

Simmel, Georg (1982), The Philosophy of Money, Boston, Routledge & Kegan Paul.

Tocqueville, Alexis de (2008), Da Democracia na América, col. Antropos, Lisboa, Relógio d'Água.

Turner, Jonathan H., Leonard Beeghley, e Charles H. Powers (2002), The Emergence of Sociological Theory, Belmont, Wadsworth Thomson Learning.

Weber, Max (1971), Économie et Societé, Paris, Plon.


Avaliação

A avaliação visa aferir o desenvolvimento dos conhecimentos e competências explicitados nos objectivos da disciplina. O processo de avaliação envolve um trabalho final escrito, a apresentação e debate de textos em aulas teórico-práticas, e a assiduidade e participação nas aulas. Estes elementos de avaliação têm a seguinte ponderação na classificação final: assiduidade e participação nas aulas: 20%; apresentação e debate de textos em aulas teórico-práticas: 30%; trabalho individual escrito: 50%.

 

[versão completa disponível em Fénix]